homeartistacursosexposiçõesprodutosobrasarte sacracontato















Afrescos

repousoPintura mural mais antiga e resistente da história da arte, que representa para a pintura contemporânea o mesmo que o latim para as línguas neolatinas. 

 



"O repouso do colhedor de uvas" - detalhe do grande afresco do Castelo Trevizzo, Santa Felicidade, Curitiba (PR), 1992.

 

 

 

 

 

 

Trata-se de uma pintura realizada com pigmentos em pó misturados somente com água, feita sobre o intonaco, uma argamassa ainda fresca de cal queimada e areia de rio peneirada.

Afrescos de todas as épocas podem ser admirados na Itália e vários deles são obras primas da arte ocidental.



 

batalhaO afresco na técnica úmida Renascentista, é muito trabalhoso, exige destreza e conhecimento dos procedimentos artísticos próprios desta técnica.

O artista deve conhecer detalhadamente seu projeto, pois o seu tempo de pintura é limitado pelo tempo de secagem da massa fresca do intonaco.

O grande trabalho braçal de preparo e colocação das massas do arricciato e do intonaco faz desta uma das mais exigentes técnicas da história de arte.

 

Afresco da Batalha, Castelo Trevizzo, Santa Felicidade, Curitiba. 11 m2. 1992.

 

As qualidades anti-sépticas e alcalinas da cal preservam a pintura durante séculos, assegurando que sua arte seja um legado para as gerações futuras.


A DESTRUIÇÃO DOS AFRESCOS EM AGOSTO DE 2018.

É com grande pesar que informo que os afrescos do Castelo Trevizzo, realizados no começo da década de 90, foram destruídos por decisão unilateral dos proprietários do restaurante de Santa Felicidade, no mês de agosto de 2018.


Estes afrescos, realizados na técnica antiga renascentista, constituiam um conjunto único e raro, e foram amplamente divulgados quando inaugurados, pela mídia da capital paranaense. Tratavam-se das maiores obras em afresco realizadas pelo artista.

Em uma decisão unilateral, sem comunicar o autor, desrespeitaram, entre outras coisas, um direito assegurado pela lei dos direitos autorais vigente no país, o direito moral que o autor tem de assegurar a preservação e a integridade de sua obra.

 

Se o autor tivesse sido consultado pelos proprietários, sabendo que este é especialista em técnicas de pintura, restauro e preservação, teriam sido orientados a proteger a obra, seja através da remoção do afresco (técnica do strappo) para instalação em outro local, ou a proteção da obra (técnica da marouflagem, com a colagem de um suporte protetor com cola reversível), seguindo a ética própria da preservação do patrimônio artístico.

 

fotoOs proprietários impossibilitam, neste ato de destruição e iconoclasmo, que as futuras gerações possam apreciar esta obra, contrariando toda a lógica e objetivo desta rara e trabalhosa técnica, que se preservaria durante séculos, não fosse o ato de destruição intencional.

 

"O Cavaleiro", detalhe do afresco da batalha de Anghustiari, afresco destruído em 2018.
Castelo Trevizzo, Santa Felicidade, Curitiba (PR).

 

 

 

 


foto

 

"Armadura medieval". 
Castelo Trevizzo, 1992.

 

 

 

Com este desrespeito à integridade de 32 metros quadrados de obra artística nesta técnica rara, perde a arte, perde o patrimônio, perde Curitiba, perde o Brasil.

Estes afrescos serviram como objeto de estudo para muitos estudantes de arte, e devido ao triste e definitivo episódio, só poderão ser apreciados a partir de então, neste site.

 

 

 

 

 

afresco

O grande afresco do salão do andar inferior do Castello Trevizzo, em Santa Felicidade, Curitiba, tem como tema o plantio e a colheita da uva, a produção do vinho na adega, a festa da vindima, com seus músicos e a dança. 21 m2

 

afrescoEsta técnica era conhecida e utilizada por gregos e romanos, sendo que velhas crônicas informam sobre decorações em afresco na Pinacoteca da Acrópole de Atenas, executadas por Polignoto de Tasso (séc. V a.C.), tendo como tema a Batalha de Maratona, e os afrescos de Lesche, do mesmo autor. São ainda conhecidos os pintores Apéles e Protógenes (séc. IV a.C.) que se utilizaram da mesma técnica.

Sérgio Prata, colocando o intonaco no grande afresco de Santa Felicidade.

Estas pinturas são somente conhecidas por informações escritas. As pinturas remanescentes de afrescos antigos são as de Pompéia e Herculano, que estiveram muito tempo sob a lava do Vesúvio.

Sobre estes afrescos, crê-se terem havido retoques feitos a seco, em "fresco seco" e encáustica. Afrescos de todas as épocas podem ser admirados na Itália e vários deles são obras primas da arte ocidental.

 

OS MAIORES AFRESQUISTAS

Mestres da arte medieval, renascentista e barroca empregaram este médium (meio). Os mais célebres mestres afresquistas da arte medieval, renascentista e barroca são Giotto (1266/7-1337), Masaccio (1401-28), Fra Angélico (1387-1455), Piero della Francesca (1410/20-1492), Luca Signorelli (1441/50-1523), Michelângelo (1475-1564), Raphaello (1483-1520), Pietro de Cartona (1596-1669) e Giovanni Tiepolo (1696-1770). 

pintando
Encontramos novamente o afresco no século passado, na Alemanha e Inglaterra. 
Grandes muralistas Mexicanos, como Diego Rivera, Siqueiros e Orosco, pintaram em afresco.

 

Sérgio Prata, pintando sobre o intonaco úmido, em Santa Felicidade, Curitiba 1992/93.

 

Na Grécia, o afresco foi também utilizado, ao lado da têmpera tradicional, durante séculos na execução dos ícones Bizantinos.

 

 

 

 


afrescoSaiba como encomendar um afresco ao atelier Prata:

Você pode ter um afresco em sua casa, escritório, capela ou empresa. Sua obra pode ser executada sobre painel removível nesta técnica nobre e rara, no atelier Prata.

Depois de concluída, pode ser transportada até o seu local de instalação, e aplicada sobre a parede que desejar.

Seu afresco pode ser emoldurado e pendurado sobre a parede, podendo mudar de local, se necessário.


 

 

Afresco de um Cristo Pantocrator, para colecionador particular.
Atelier Prata, janeiro de 2009.

 

 

 

 

foto"São Francisco" afresco para a Família Tonnezzer, executado na parede da varanda da residência da Fazenda Santa Rosa, durante as filmagens do vídeo Técnicas de Pintura.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


foto"Anjos protegendo a sétima morada". 

Afresco para a família do artista - 7 m2, 1997.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

aulas
O atelier Prata é o único local de ensino continuado desta técnica renascentista em atividade no Brasil. Você pode aprender como fazer afrescos na técnica tradicional renascentista, nos cursos oferecidos pelo atelier Prata.

As etapas do afresco são demonstradas, passo à passo, no DVD, no curso on-line e no Cd-Rom Técnicas de Pintura: a preparação do suporte, a preparação e a colocação do arriciatto e do intonaco, os métodos de transferência do estudo para o intonaco, a criação da camada de cristalização, a pintura do afresco tradicional, com pigmentos e água e a pintura do afresco a seco.

Conheça um curso presencial de afrescos.

Conheça o atelier de afrescos da École Nationale Supérieure des Beaux Arts de Paris, com fotos do artista, ainda estudante, na década de 80 do século passado.




Veja também algumas fotos de um curso realizado em São Paulo.

 

Conheça o curso online de afrescos:

 

 


Enciclopédia Atelier Prata - Cel 55 11 99597-0275 - artista@sergioprata.com.br